SP permite que lojas em locais da Fase Amarela abram por até 8 horas

Estabelecimentos comerciais do estado de São Paulo, localizados em regiões que estão na fase 3 – a fase amarela do Plano São Paulo –, poderão estender seu horário de funcionamento de seis para oito horas. Segundo o governo paulista, o decreto com a alteração de funcionamento para estabelecimentos na fase amarela será publicado amanhã (20) em Diário Oficial e valerá a partir de sexta-feira (21).

A medida vale para bares, restaurantes, shoppings, comércios de rua, salões de beleza e barbearias, academias e eventos. Estes estabelecimentos poderão decidir se querem fracionar o horário ao longo do dia. Cada município terá autonomia para decidir se essa mudança será ou não adotada e de que forma será implementada. O horário de funcionamento não poderá se estender depois das 22h.

O Plano São Paulo é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul). O Plano São Paulo também é regionalizado, ou seja, o estado foi dividido em 17 regiões [com a região metropolitana dividida em cinco sub-regiões] e cada uma delas é classificada em uma fase. 

Na fase amarela, as regiões podem reabrir bares, restaurantes e salões de beleza com 40% da capacidade, além de academias com 30% de vagas.

Mudança na fase verde

Além da ampliação de horário para estabelecimentos que estão na fase amarela, o governo de São Paulo fez uma nova modificação no Plano São Paulo para as regiões que estejam na fase 4 – verde. Segundo o decreto, que será publicado amanhã (20), o horário de atendimento presencial para as regiões que estejam classificadas na fase verde do Plano só poderá ocorrer até as 22h. Com isso, o governo pretende evitar a formação de aglomeração, principalmente à noite.

Até este momento, nenhuma região do estado está classificada na fase verde.  Mas há uma expectativa de que a capital paulista possa ser classificada nessa fase com a nova atualização do Plano que vai ocorrer nesta sexta-feira (21).

A fase verde prevê que os estabelecimentos comerciais possam ter 60% de sua capacidade em funcionamento.

Venda de ingressos

Outra mudança prevista agora no Plano São Paulo é a permissão de vendas de ingressos em bilheterias para eventos culturais, sociais e de negócios. Antes, só poderia ocorrer a venda antecipada. Permanece, no entanto, a necessidade de que a venda ocorra somente para assentos marcados [só é permitido cliente sentado]. A ocupação do espaço é limitada a 40% da capacidade máxima de assentos.

As atividades culturais só estão permitidas a funcionar em regiões que estejam há 28 dias consecutivos na fase amarela. Com o público em pé, só serão permitidas após 28 dias consecutivos da região na fase verde.