Grande Recife registrou 10 crianças baleadas até setembro

Levantamento da plataforma digital Fogo Cruzado, obtido com exclusividade pela Agência Brasil, mostra que, desde o início do ano até agora, 10 crianças foram baleadas na região metropolitana do Recife. Duas morreram e oito ficaram feridas. Mesmo em meio a medidas de isolamento social por causa da pandemia, houve uma tendência de piora nessa realidade.     

Os dados mostram um aumento no número de crianças baleadas em comparação ao mesmo período do ano passado, quando 9 crianças foram baleadas, com dois óbitos e 7 feridos.

A análise dos dados mostra também que as crianças nem sempre são os alvos, mas acabam se tornando vítimas em meio ao fogo cruzado. Neste ano, vítimas de bala perdida são a maioria entre crianças baleadas no Grande Recife, com total de 8 das 10 atingidas por arma de fogo. Esse número dobrou em comparação ao mesmo período do ano passado, quando 4 crianças foram atingidas (1 morta e 3 feridas).

Ipojuca, região sul do Grande Recife, foi o município com maior número de crianças baleadas, com três atingidas, seguido de Cabo de Santo de Agostinho, com duas vítimas.

Em Goiana, Igarassu, Itapissuma, Recife e São Lourenço da Mata houve um criança baleada em cada cidade.

A plataforma Fogo Cruzado é uma iniciativa colaborativa que registra dados da violência armada nas regiões metropolitanas do Recife e do Rio de Janeiro.